fragmentos do diário XIV – breves de 2005

Habituo-me à nova casa. À solidão.
Tudo está calmo. Espero por mim. 1 Janeiro

Tudo me parece uma traição a tudo. Falta-me o ar. 11 Março

Há um lado de jogo e de sedução do qual ainda não me libertei. Faz parte de mim – está apenas mais “educado”. 14 Março

Certos trabalhos são como um castigo que tenho de cumprir. A vida adulta presenteia-nos assim. 20 Março

Dizem-me que estou viciada no trabalho. Respondo que não. 7 Maio

Pensava eu andava a escrever no diário regularmente. Afinal, conto cinco folhas preenchidas desde Janeiro. 23 Agosto

Às vezes custa este dia-após-dia. 30 Agosto

Demorei meses para acabar com ela e agora demoro meses para aceitar que acabou. 14 Setembro

Amanhã é dia de eleições. É tudo uma mentira tão grande que resta-nos apostar em quem mente um pouco menos. 9 Outubro

Começo cinco coisas ao mesmo tempo e desisto de tudo dez minutos depois. Não me suporto. 22 Novembro

Penso sempre que amanhã irei passear ao Rossio, olhar para Lisboa, ver o que julgava não existir. Será sempre amanhã. 22 Novembro

Reencontrei “C”. Seis anos sem vê-la e ontem estava ali. Já não é tão bonita. Se calhar, já nem é bonita. Mas reconheço-a ainda. 21 Dezembro

Vivo devagar. Este ritmo não me serve bem, mas ajusto-me a ele. 22 Dezembro

One thought on “fragmentos do diário XIV – breves de 2005

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>